Colégio Visão - A educação levada a sério!

Proposta pedagógica para Educação infantil

Proposta pedagógica para Educação infantil

Por Marcelo V. Silva | dia | em Blog/Sobre Nós | 0 Comentários

Proposta pedagógica para Educação infantil
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

1.1.1   Proposta pedagógica para Educação infantil

A Educação Infantil constitui hoje, um segmento importante do sistema educacional do país, reconhecida como a primeira etapa da Educação Básica. Diante dessa realidade, é fundamental repensar a Educação Infantil, buscando nesse contexto uma aprendizagem mais significativa, construída a partir dos conhecimentos prévios da criança, respeitando as suas fases maturacionais.

A Educação Infantil do Colégio Visão tem como meta contemplar a criança em sua totalidade, favorecendo a construção do seu conhecimento, respeitando às suas diferenças às particularidades, cumprindo assim suas funções indissociáveis a etapa: a do cuidar e do educar, propiciando assim o desenvolvimento da criança nos aspectos físico, psicológico, cognitivo, cultural e social.

Nossa proposta pedagógica compreende que a criança é sujeito de sua aprendizagem, que na sua relação com o outro é capaz de construir seu aprendizado, onde a mesma pode criar e recriar.

A Pedagogia da Ação, de acordo com o modo como nos propomos a usar o termo, tem a conotação da aprendizagem que é iniciada com a criança que aprende em vez de lhe ser apenas “passada” ou transmitida. No caso das crianças da Educação Infantil, há geralmente, um componente sensório motor – movimento, audição, procura tato e manipulação, tem também a conotação, “do criar” por parte daquele que aprende. Tenta construir uma melhor “teoria” da realidade e inventar novas combinações de meios e fins. Diante dessa reflexão o colégio Visão – Sistema Objetivo estabelece as seguintes áreas de conhecimento para o Currículo:

1.1.1.1   Códigos, Comunicação, Expressão e Representação

A aprendizagem da linguagem oral representacional e escrita é um dos elementos importantes para as crianças ampliarem suas possibilidades de inserção e de participação nas diversas práticas sociais.

Aprender uma língua não é somente aprender as palavras, mas também e os seus significados culturais e, com eles, os modos pelos quais as pessoas do seu meio sócio cultural entendem, interpretam e representam a realidade. As crianças aprendem a linguagem envolvendo-se nela de forma real e significativa.

Na Educação Infantil, as crianças devem utilizar a linguagem como um meio de comunicação, diferenciando letras, símbolos e números, expressão do pensamento, dos sentimentos e das vivências, representação, interpretação e modificação da realidade.

Uma mesma ideia, sensação ou conceito podem ser transmitidos por meio de diferentes códigos/linguagem: palavra, pseudo – leitura, desenho, gesto, música, brincadeiras de faz de conta, jogos verbais, imagens, atividades lúdicas, etc. A utilização de um ou de outro dependerá do contexto em que se situam, porém todos contribuem para o desenvolvimento cognitivo e geral da criança.

Devemos usar a linguagem como função comunicativa, representativa, lúdico-criativa, por isso é primordial que cada criança, durante toda a sua escolaridade, como leitora e produtora, faça a experiência da utilidade das diferentes funções da escrita, do poder que dá o domínio suficiente da escrita e do prazer que proporciona a produção de um escrito.

1.1.1.2   Natureza e Cultura

Desde muito pequenas, pela interação com o meio natural e social no qual vivem, as crianças aprendem sobre o mundo explorando, tocando sentido, vendo, agindo, fazendo perguntas e procurando respostas às indagações e questões.

As vivências sociais, as histórias, os modos de vida, os lugares, e o mundo natural são, para as crianças parte de um todo integrado. A intenção é que o trabalho, dentro da natureza e cultura, ocorra de forma global, ao mesmo tempo em que são respeitadas as especificidades das fontes, abordagens e enfoques advindos dos diferentes campos das Ciências Humanas e Naturais.

É importante que as crianças tenham contato com diferentes elementos, fenômenos e acontecimentos do mundo, sejam instigadas por questões significativas para observá-los e explicá-los e tenham acesso a modos variados de compreendê-los e representá-los.

Explorar através de diferentes objetivos do cotidiano do aluno, obtendo informações e comparando dados sociais e naturais em locais como: revistas, leituras não verbais, desenhos e fotografias.

Conhecer os modos de ser, viver e trabalhar de alguns grupos sociais, observar paisagens estabelecendo relações entre diferentes espécies de seres vivos, suas características e suas necessidades vitais.

1.1.1.3   Introdução à Lógica Natural e Atividades Pré-Numéricas

A lógica natural e as atividades pré-numéricas já fazem parte do universo da criança quando ela ingressa na escola. Ela utiliza recursos próprios para realizar contagens, para resolver problemas cotidianos como mostrar quantos anos tem, contar os pontos de um jogo e também observa tudo no espaço em seu redor.

Para proporcionar a continuidade dessa aprendizagem é fundamental que a Educação Infantil possa ajudar as crianças a organizarem melhor suas informações e estratégias, bem como proporcionar condições para aquisição de novos conhecimentos lógico-naturais e pré-numéricos.

Trabalhar com a lógica natural e as atividades pré-numéricas não se restringe a memorizar, repetir e associar ideias. É um trabalho que significa expor ideias próprias, formular e comunicar procedimentos de resolução de problemas, confrontar, argumentar, tomar decisões, agindo como produtoras de conhecimento.

Na educação Infantil, é essencial o contato constante e planejado com as noções lógico – naturais e pré–numéricas em diferentes contextos, para desenvolver conceitos de maneira que viabilize a proposta da ação construtiva da criança, através de atividades pré–numéricas (classificar, ordenar, comparar, analisar, sintetizar, inferir, formular hipóteses, deduzir, refletir e argumentar).

Segundo Piaget, para ocorrer à aprendizagem infantil, as crianças devem agir sobre o seu ambiente por meio de abordagens que privilegiem as experiências práticas nas quais elas devem manipular materiais concretos paralelamente às construções mentais, oportunizando-os a construção de conceitos matemáticos. Somente assim as crianças poderão tomar decisões, agindo como produtoras de conhecimento e não apenas como executoras das instruções dadas pelo professor.

1.1.1.4   Artes visuais

Na Educação Infantil as artes visuais são compreendidas como linguagem, que pode ser ensinada e aprendida, abrangendo conceitos e conteúdos próprios e específicos. Nesta perspectiva, o ensino de artes desde a mais tenra idade, visa desenvolver nas crianças as capacidades de ver e produzir imagens de tal maneira que ampliem o conhecimento sobre elas, o mundo e a linguagem da Arte.

O desenvolvimento da capacidade artística da criança por meio da pintura, desenhos, modelagens, cores ou do seu percurso criativo envolve um trabalho que deve ser intensamente cultivado. As informações em Artes Visuais de âmbito regional, nacional e internacional de todos os tempos poderão dar suporte as crianças ampliar suas formas de representação e expressão enriquecendo seu repertório nessa área.

1.1.1.5   Música

A música está presente na vida da criança desde o seu nascimento. Sua presença nas mais diferentes e variadas situações do cotidiano faz com que elas iniciem seu processo de musicalização de forma intuitiva. Nas interações que se estabelecem, elas constroem um repertório de diversas culturas, que lhes permite iniciar uma forma de comunicação por meio de sons e ritmos.

Além de cantar a criança tem interesse também, em tocar pequenas linhas melódicas nos instrumentos musicais buscando entender sua construção. A audição pode detalhar mais um interesse por muitos estilos que tendem a se ampliar. A produção musical veiculada pela mídia ou não, pode ser receptiva a diferentes gêneros e estilos musicais quando se tem a possibilidade de conhecê-los.

1.1.1.6   Movimento

O movimento é uma manifestação do corpo assim como a planta é um ser vivo composto de raiz, caule, folhas e flores.

As crianças já se movimentam antes de nascerem e vão adquirindo maior controle sobre o próprio corpo e se apropriando cada vez mais das possibilidades de interação engatinhando, caminhando, manuseando objetos, correndo, saltando, brincando sozinhas ou em grupo, com objetos ou brinquedos, experimentando sempre novas maneiras de utilizar seu corpo em movimento. Ao movimentarem-se as crianças expressam sentimentos, emoções e pensamentos, ampliando as possibilidades do uso significativo de gestos e posturas corporais.

O movimento, para a criança pequena significa muito mais do que mexer partes do corpo ou deslocar-se no espaço. A criança se expressa e se comunica por meio de gestos e expressões faciais e interage utilizando fortemente o apoio do corpo.

É muito grande a influência que a cultura tem sobre o desenvolvimento da motricidade infantil, não só pelos diferentes significados que cada grupo atribui a gestos e expressões faciais, como também pelos diferentes movimentos apreendidos no manuseio de objetos específicos nas atividades cotidianas.

O movimento é uma das bases fundamentais da educação global da criança, proporcionando conquistas no plano de coordenação e precisão do movimento.

1.1.1.7   Inglês

A partir do momento em que domina a língua materna a criança já é capaz de aprender uma segunda língua.

Numa criança pequena, o controle da respiração, necessário ao aprendizado vai ser trabalhado de forma natural, interagindo facilmente com o ambiente do novo idioma, tornando mais fácil o aprendizado. Finalmente é preciso não esquecer que a inteligência do ser humano está relacionada ao lado emocional.

Recursos como músicas, brincadeiras, joguinhos e histórias ajudam a despertar o interesse de forma divertida, desenvolvendo a imaginação e trabalhando o vocabulário aos poucos a criança assimila os elementos da nova linguagem. Primeiro familiariza-se com as palavras de uma forma passiva, ou seja, escutando e procurando entender o significado delas. O segundo passo é falar, ler e por ultimo, escrever.

Deixe seu comentário aqui: